Acontece

Cemig investirá R$ 100 milhões no Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba

Vista parcial da Subestação Pedrinópolis
Obras visam ampliar a oferta de energia para os atuais e novos clientes

A Cemig vai investir este ano cerca de R$ 100 milhões na modernização do sistema elétrico que atende os municípios do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. A maior parte desse montante será destinada a obras de expansão em alta tensão. A região vai ganhar quatro novas subestações (SE) com a construção das SEs Serra do Salitre, Romaria, Araguari 3 e Varjão de Minas, além das subestações Campos Altos e Pedrinópolis, que já estão concluídas.

Para interligar as novas SEs ao sistema elétrico estão em construção linhas de distribuição de energia atendidas em 138 kV. “Uma dessas linhas vai interligar as subestações Patos de Minas 2 e Varjão de Minas. Serão construídas três derivações, uma da linha Iraí de Minas – Monte Carmelo, para atender a SE Romaria; outra, a partir da linha Rio Paranaíba à Galvani Fertilizantes, vai conectar a SE Serra do Salitre ao sistema elétrico. A terceira derivação, para atender a SE Araguari 3, será a partir da linha de distribuição Miranda – Dmae”, informa o engenheiro Daniel Borges Ricardo.

A Cemig está realizando investimentos para interligar e atender em média e alta tensão importantes projetos necessários ao desenvolvimento da região. As subestações Centralina, Campina Verde 2, Coromandel, Ituiutaba, Rio Paranaíba, Uberlândia 7, São Simão e Santa Vitória receberão melhorias e adequações. “A realização dessas obras vai permitir conectar ao sistema Cemig três usinas, sendo duas termelétricas e uma  fotovoltaica, e fornecer a energia necessária à instalação e ampliação de empreendimentos na região”, destaca Daniel.

Obras de expansão e melhoria das redes de média tensão (13,8kV) estão em andamento e vão receber investimentos de quase R$ 30 milhões até 2020. As melhorias contemplam a instalação de novos alimentadores e banco  de capacitores e substituição de cabos nas áreas urbana e rural. Esse investimento feito pela Cemig vai beneficiar diretamente 24 municípios da região e alcançar cerca de 1,6 milhão de pessoas.

Apostando na automação, quase a totalidade dos religadores trifásicos instalados nos circuitos de média tensão foram automatizados para agilizar a volta da energia quando ocorre falha. Visando aprimorar o restabelecimento em caso de interrupções acidentais, a Cemig está iniciando uma nova fase com a instalação de sete religadores nos municípios de Santa Rosa da Serra, Perdizes, Campina Verde, Campo Florido e Fronteira (3) em que a comunicação é feita via satélite, o que dá mais confiabilidade e agiliza o restabelecimento em caso de desligamento.

Essa tecnologia permite que o fornecimento de energia seja normalizado quase instantaneamente por uma fonte de energia complementar, nos casos de danos ou falhas na fonte principal de abastecimento. O sistema de telecontrole identifica o problema e inicia os procedimentos de religação por meio de manobras operativas. Dessa forma, os técnicos da Cemig conseguem restabelecer a energia por meio de uma fonte auxiliar e sem a necessidade de aguardar a conclusão de trabalhos da equipe no campo.

Para a manutenção preventiva, são realizadas inspeções terrestres e aéreas, com utilização de helicóptero  equipado com câmeras de imagem térmica que permitem antecipar a manutenção de um determinado circuito antes de uma eventual falha. A manutenção preventiva inclui ainda a realização de poda de árvores em contato com a rede elétrica, limpeza de faixa e troca de equipamentos.

 
CONTINUAR LENDO

CLOSE
FECHAR