Redação | Comercial
Acontece

Escola Machado de Assis desmente denúncia de tentativa de estupro

Após denúncia de situação de estupro de uma aluna da Escola Municipal Machado de Assis, a escola enviou nota esclarecendo o fato.

A denúncia foi feita pelo pai da aluna, Joel Natal da Silva, no plenário da Câmara Municipal de Vereadores, na segunda-feira da última semana (04) e, posteriormente, ele veio até a redação do Pontal em Foco contar sua versão da história.

Veja a nota:

“As  equipes administrativa, pedagógica e docente da Escola Municipal Machado de Assis indignadas com a matéria veiculada por este jornal  manifestam-se a respeito da denúncia de tentativa de estupro de menor feita pelo pai da garota.

Primeiramente, cabe salientar que não houve no recinto da escola nenhuma tentativa de estupro.

A gravação dos corredores mostra os alunos saindo em harmonia, sem nenhum  sinal de agressão ou violência. A garota em questão sai conversando normalmente com um dos colegas citados pelo pai.

A gravação ficou à disposição do pai que se recusou a olhá-la.

Uma comissão de vereadores  e  duas conselheiras tutelares foram à Escola e se inteiraram de toda a situação fazendo a análise da gravação e  nada constataram.

Quanto ao fato de que a polícia não teria encontrado o endereço dos alunos mencionados, a Escola forneceu o endereço que consta na pasta individual dos aluno em que é utilizado para contatos de emergência.

Vale ressaltar que, embora possua dois números à disposição, a  Escola Machado de Assis em nenhum momento foi contatada pela reportagem deste jornal para esclarecimentos ou quaisquer informações.

A Escola preza pela ordem, moral e integridade física e psicológica de qualquer cidadão, especialmente, se aluno deste prestigiado estabelecimento. Dessa forma, repudia qualquer ato de discriminação e incitação à violência como os que foram escritos nos comentários logo abaixo da reportagem.

Vários julgamentos foram feitos indiscriminadamente sem que a verdade viesse à tona. “Fazer justiça com as próprias mãos” faz-nos retornar à Idade Média e não é isso que a Escola Machado de Assis prega.

Toda denúncia deve ser analisada sob a ótica da justiça, da imparcialidade e do amor.  Uma calúnia jamais será fiel à realidade, mas o dano causado por ela dificilmente será reversível.

A melhor resposta para uma calúnia ou uma difamação é a trajetória vivida. Em seus 80 anos, a Escola Municipal Machado de Assis orgulha-se de ter contribuído com a  formação, em diversas áreas,  de  milhares de cidadãos honrados, honestos e competentes que, hoje, formam a nossa sociedade.”

A reportagem do Pontal em Foco ressalta que a escola foi contatada SIM, no dia 05 de setembro, pelo telefone conforme imagem abaixo, a fim de esclarecer a situação. Entretanto, não obtivemos êxito no contato com a diretoria da escola, antes da publicação. E após divulgação do fato, a jornalista Jaki Barbosa foi até a escola a fim de solicitar a nota acima.

Veja a matéria anterior:

Pai de aluna do Machado de Assis denuncia tentativa de estupro à filha

Jaqueline Barbosa

Jornalista tijucana, com formação em Comunicação Social / Habilitação em Jornalismo na Universidade de Uberaba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *