Redação | Comercial
Acontece

Renato Moura sugere ao Executivo plano para regularização de terrenos

Atualmente na Zona Urbana de Ituiutaba, existem o equivalente a 2.642 lotes, onde existem famílias morando há anos. São áreas ou terrenos sem qualquer tipo de documentação comprobatória, como a falta de escritura por exemplo.

A solução para a preocupação e o drama enfrentado por essas centenas de famílias que estejam nas referidas áreas e ou terrenos pode vir por meio da indicação CM/468/2017, do vereador Renato Silva Moura (PSD). A iniciativa, depois de amplamente discutida, teve aprovação unânime, durante as votações desta semana no Plenário da Câmara Municipal de Ituiutaba. Posteriormente encaminhada ao Poder Executivo.

O texto solicita ao Poder Executivo, o estudo para verificar a possibilidade de regularização fundiária destes terrenos na cidade, permitindo assim, fomentar iniciativas por parte das famílias, realizar o sonho de ter a sua escritura na maos.

De acordo com Renato Moura, o resultado da quantidade, se refere a informacao fornecida pela secretaria de fazenda “A regularização fundiária gera certo otimismo, cria oportunidades, e essas oportunidades leva ao crescimento, ao desenvolvimento, a melhoria de crescimento das famílias, promovendo igualdade de direitos”, disse Renato.

A regularidade destas áreas, sendo a maioria localizadas em bairros como Natal, Setor Sul, Independência, Jardim Jamila, Gardênia, Novo Tempo I e Noto Tempo II também é reclamação antiga, e nenhum governo anterior demonstrou interesse em resolver este impasse. A administração do Prefeito Fued Dib, em resposta a essa indicação, manifestou por meio de ofício, publicado no site da Câmara Municipal de Ituiutaba, quanto a indicação do vereador Renato Moura.

No ofício resposta, o Poder Executivo afirma que está acionando a Secretaria de Planejamento, para responder as indagações levantadas dentro do texto do vereador Renato Moura, através da indicação CM 468/2017.

“Logicamente nem todos os casos de pessoas que esperam ansiosamente pela regularização do imóvel estão nas mesmas condições. Isso ainda deverá ser apurado para que não se comenta injustiças ou favoreça quem não precisa. Mas, a maioria desses imóveis estão nas mãos de pessoas que querem ampliar ou melhorar sua moradia”, disse Renato Moura.

(Via Ascom)

Tags:
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *