Redação | Comercial
Agronegócio

Revitalizado, Parque da Gameleira recebe a 57ª Exposição Agropecuária em BH

Reforma do Parque da Gameleira foi uma determinação do governador Fernando Pimentel e está pronta para receber a tradicional exposição estadual. Foto: Agência Minas

O Parque de Exposições Bolivar de Andrade, também conhecido como Parque da Gameleira, vai receber a 57ª Exposição Agropecuária de cara nova. Criado em junho de 1938, o parque, um dos espaços mais tradicionais de Belo Horizonte, atravessou duas décadas sem passar por nenhuma intervenção e manutenção física.

Agora, com recursos de aproximadamente R$ 4,4 milhões da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), o local está revitalizado. Segundo o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), as obras foram concluídas nessa segunda-feira (29/5), e está tudo pronto para receber a exposição, que será realizada de 1º a 4 de junho. A reforma do parque, vale lembrar, foi uma determinação do governador Fernando Pimentel em junho do ano passado.

As obras de reforma e revitalização executadas foram a pintura geral de 16 pavilhões para bovinos, com capacidade para abrigar 800 animais; pintura de 16 baias para o alojamento de equídeos (cavalos), com capacidade para receber cerca de 400 animais; pintura do pavilhão com capacidade para o alojamento de cerca de 150 caprinos e ovinos; reconstrução de 80 currais; instalação de duas balanças para pesagem de animais em eventos agropecuários; construção de banheiros com acessibilidade para portadores de necessidades especiais; impermeabilização das lajes da arquibancada em frente à pista de julgamentos e o isolamento acústico do Pavilhão Redondo (local com capacidade para receber 600 pessoas e onde são realizados os leilões), melhorando as condições para a realização de eventos no local.

“O Parque da Gameleira é o local para a realização de eventos agropecuários, mas é, sobretudo, um espaço de identidade do produtor no meio urbano. Em gestões anteriores, foi cogitado fechar a estrutura da Gameleira, mas o Governo entendeu a importância do parque e seu significado para os produtores, resultando na decisão de revitalizá-lo”, afirma o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Pedro Leitão.

O diretor-geral do IMA, Marcílio de Sousa Magalhães, lembra que a reforma foi um compromisso que o governador assumiu, no ano passado, na abertura da 13ª Megaleite. “É de suma importância esse gesto do Estado, uma vez que há mais de 20 anos o parque não sofria qualquer tipo de intervenção, manutenção física”, frisa. O IMA é o órgão responsável pela gerência do parque.

E é com esta nova roupagem que o Parque da Gameleira abrirá as portas para a 57ª Exposição Estadual Agropecuária. Tradicional no calendário agropecuário do estado e com entrada gratuita, o evento é realizado em parceria com a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg) e as instituições vinculadas ao sistema operacional da Seapa – Emater-MG, Epamig e o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA).

“A exposição estadual mostra o que há de melhor no agronegócio mineiro e como o setor é fundamental para a economia de Minas Gerais. Essa é uma oportunidade para que outros estados e os mineiros conheçam a diversidade da produção agropecuária no estado. Além disso, a exposição é um momento de descontração para o público, divulgação de conhecimento e aproxima mais ainda o campo da cidade”, reforça Pedro Leitão.

Ao longo de quase 60 edições, a exposição tem cumprido sua função de dar visibilidade a importantes setores do agronegócio mineiro, viabilizando negócios, promovendo oportunidades de reciclagem de conhecimentos e aproximando o público da capital com a vida no campo. “Esse caráter multifuncional do evento, reunindo ao mesmo tempo diversas áreas do agronegócio, confirma sua importância para divulgar e valorizar um setor que representa cerca de 30% do Produto Interno Bruto (PIB) de Minas”, argumenta o diretor-geral do IMA Marcílio de Sousa Magalhães.

Os organizadores estimam receber no parque cerca de 50 mil pessoas, número que foi registrado na edição de 2016, com a presença de pecuaristas, produtores rurais, profissionais do agronegócio, estudantes de áreas afins ao setor e público em geral.

Programação diversificada

Pecuária e leilões A exposição contará com a participação de cerca de 1.200 animais entre equídeos, bovinos, caprinos e búfalos, que vão participar de julgamentos de raças e leilões.

Galpão da Agroindústria Produtos certificados da agroindústria poderão ser adquiridos pelos visitantes. No Galpão da Agroindústria, os visitantes encontrarão a produção com aquele gostinho de fazenda, com origem e qualidade reconhecida: café orgânico, cachaça, mel, Queijo Minas Artesanal, especiarias, pescado, dentre outros.

Piscicultura Depois do sucesso registrado no ano passado, o evento terá novamente a Exposição de Peixes Ornamentais, o Concurso Nacional de Guppys e Bettas de linhagem e mostra de peças de vestuário e acessórios confeccionados com couro de tilápia.

Floricultura e Eventos Técnicos Para os amantes da floricultura será realizada a Exposição de Flores e Folhagens e também cursos do setor com informações básicas para quem deseja se aprimorar nos cuidados básicos de orquídeas, arranjos e plantio de vasos. Na programação, ainda constam eventos técnicos e palestras coordenadas pela Secretaria de Agricultura e Epamig, além de cursos que serão realizados em todos os dias da exposição, abordando o tema “Novas Tecnologias”. As inscrições para estes cursos poderão ser feitas durante a visita aos estandes.

Via Agência Minas

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *