Redação | Comercial
Brasil e Mundo

Acusado de assédio, José Mayer admite que errou e pede desculpas

O ator José Mayer em cena de A Lei do Amor

Depois de muita pressão de funcionárias da Globo e da própria emissora, José Mayer assumiu que praticou assédio sexual contra uma figurinista da Globo enquanto gravava a novela A Lei do Amor. Na tarde desta terça (4), o ator divulgou uma carta aberta em que pede desculpas por seu erro e afirma que pretende mudar sua forma de pensar e agir.

“Eu errei. Errei no que fiz, no que falei, e no que pensava. A atitude correta é pedir desculpas. Mas isso só não basta. É preciso um reconhecimento público que faço agora. Mesmo não tendo tido a intenção de ofender, agredir ou desrespeitar, admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas”, diz Mayer no início da carta.

O ator declara que recebeu educação machista e que aprendeu muito mais sobre respeito nos últimos dias do que ao longo de seus 67 anos.

A denúncia contra José Mayer ocorreu há mais de um mês, mas só ganhou visibilidade na sexta, quando o blog #AgoraÉQueSãoElas, da Folha de S.Paulo, publicou um corajoso depoimento de Susllem Meneguzzi Tonani, figurinista assistente da novela A Lei do Amor.

No texto, escrito em primeira pessoa, a profissional de 28 anos diz que o assédio começou há oito meses, com frases do tipo “Como você é bonita” e “Como você se veste bem“, que logo evoluíram para “Fico olhando a sua bundinha e imaginando seu peitinho“.

Em fevereiro último, dentro de um camarim dos Estúdios Globo e na frente de duas camareiras, Mayer teria colocado a mão esquerda na genitália de Susllem, que decidiu denunciar a agressão à emissora. Com o fim de seu contrato para trabalhar na produção de A Lei do Amor, Susllem levou seu drama à imprensa.

Mayer chegou a se pronunciar ainda na sexta-feira, com nota que ironizava o sofrimento de Suellem. “As palavras e atitudes que me atribuíram são próprias do machismo e da misoginia do personagem Tião Bezerra, não são minhas!”, afirmou.

Sensibilizadas pela situação que a figurinista enfrentou, funcionárias e atrizes da Globo fazem um protesto na emissora nesta terça: elas vestem uma camiseta com a frase “Mexeu com uma, mexeu com todas”, e com a hashtag #chegadeassédio. Atrizes como Alice Wegmann, Bruna Linzmeyer, Mariana Xavier e Drica Moraes se posicionaram contra o machismo de Mayer em seus perfis nas redes sociais.

A edição de hoje (4) do Jornal Hoje também divulgou a carta de Mayer e expôs o posicionamento da Globo em relação às acusações contra o ator, demonstrando repúdio a qualquer forma de assédio na emissora.

“A TV Globo decidiu suspender o ator José Mayer de qualquer produção dos Estúdios Globo por tempo indeterminado. A Globo repudia toda e qualquer forma de desrespeito, violência ou preconceito, e zela para que as relações entre funcionários e colaboradores se deem em um ambiente de harmonia, de acordo com o código de ética e conduta do grupo Globo. Essa convicção foi reafirmada para um grupo de atrizes, diretoras e produtoras reunidas no domingo à noite”, disse Evaristo Costa. Ele também afirmou que Mayer foi notificado sobre sua suspensão na segunda à noite.

Leia na íntegra a carta aberta de José Mayer:

Carta aberta aos meus colegas e a todos, mas principalmente aos que agem e pensam como eu agi e pensava:

Eu errei. Errei no que fiz, no que falei, e no que pensava. A atitude correta é pedir desculpas. Mas isso só não basta. É preciso um reconhecimento público que faço agora. Mesmo não tendo tido a intenção de ofender, agredir ou desrespeitar, admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas. Sou responsável pelo que faço.

Tenho amigas, tenho mulher e filha, e asseguro que de forma alguma tenho a intenção de tratar qualquer mulher com desrespeito; não me sinto superior a ninguém, não sou. Tristemente, sou sim fruto de uma geração que aprendeu, erradamente, que atitudes machistas, invasivas e abusivas podem ser disfarçadas de brincadeiras ou piadas. Não podem. Não são.

Aprendi nos últimos dias o que levei 60 anos sem aprender. O mundo mudou. E isso é bom. Eu preciso e quero mudar junto com ele. Este é o meu exercício. Este é o meu compromisso. Isso é o que eu aprendi. A única coisa que posso pedir a Susllen, às minhas colegas e a toda a sociedade é o entendimento deste meu movimento de mudança.

Espero que este meu reconhecimento público sirva para alertar a tantas pessoas da mesma geração que eu, aos que pensavam da mesma forma que eu, aos que agiam da mesma forma que eu, que os leve a refletir e os incentive também a mudar. Eu estou vivendo a dolorosa necessidade desta mudança. Dolorosa, mas necessária.

O que posso assegurar é que o José Mayer, homem, ator, pai, filho, marido, colega que surge hoje é, sem dúvida, muito melhor.

José Mayer

Via Uol

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTINUAR LENDO

CLOSE
FECHAR