conecte-se conosco

Economia

Atenção, consumidor: pesquisa do Procon aponta variação de 900% no preço de material escolar em Ituiutaba

Publicado

em

A Procuradoria de Defesa do Consumidor (Procon) de Ituiutaba disponibilizou nesta segunda-feira (13), pesquisa realizada entre os dias 6 e 10 de janeiro, com 50 itens da lista de material escolar mais comum e consumida por pais e alunos neste período que antecede o início do ano letivo. A variação em relação aos seis principais produtos vai de 158,82% a 900,00%, levando-se em conta que o critério utilizado é o menor preço encontrado e não a marca. 

O apontador plástico foi o campeão na lista de variação de preço com menor valor registrado em R$ 0,30 e o maior R$ 3,00, diferença de 900,00%. Depois veio o pacote de palito de picolé com 100 unidades, com variação de preços entre R$ 2,85 e R$ 10,00 (250,88%). O esquadro plástico 21×45 cm foi encontrado em uma loja por R$ 1,20 e em outra por R$ 3,50 (191,67%). A massa para modelar com seis cores teve o menor valor encontrado a R$ 1,79 e o maior a R$4,80 (168,16%). O apontador com coletor foi encontrado no menor valor de R$ 0,98 e maior R$ 2,50, variação de R$ 155,10%. A cola em bastão, tamanho grande, foi encontrada entre R$ 1,70 e R$4,40 (158, 82%).

O Procon recomenda aos consumidores que, antes de irem às compras, verifiquem quais dos produtos da lista de material já possuem em casa, se estão em condição de uso, evitando assim compras desnecessárias. Outra dica é promover a troca de livros didáticos entre estudantes, o que também garante economia. A lista de todos os itens pesquisados está publicada e à disposição dos consumidores na página do Procon Ituiutaba no Facebook.

Economia

Grupo de empresários e trabalhadores autônomos tijucanos enviarão propostas ao Executivo de Ituiutaba para reabertura do comércio

Publicado

em

Foto: Reprodução/WhatsApp

Desde a manhã da última quarta-feira, 25, empresários e trabalhadores autônomos tijucanos discutem, por meio de um grupo de rede social, a possibilidade de reabertura do comércio de Ituiutaba.

Conforme parte dos integrantes do grupo, dentre as propostas que devem ser formalizadas e levadas ao conhecimento da Prefeitura de Ituiutaba, estão medidas para não aglomeração de pessoas; controle, distanciamento e assepsia de funcionários e clientes; abertura gradual por segmento menor concentrador para os de maior concentração de pessoas e preferência aos pequenos empreendimentos.

Apesar do grupo contar com participação de líderes do setor comercial, como o presidente da Associação Comercial e Industrial de Ituiutaba – ACII, Mário Jacob, a entidade representante da classe ainda não divulgou posicionamento oficial acerca do tema.

As propostas formalizadas deverão ser encaminhadas ao Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus em Ituiutaba para análise.

Prefeitura

Questionada sobre o tema, a assessoria de comunicação da Prefeitura de Ituiutaba informou que: “Após o pronunciamento do presidente da república, Jair Bolsonaro, sobre a possibilidade de novas orientações quanto ao funcionamento do comércio e ao isolamento social, o município aguarda a decisão que será tomada pelo governador de Minas Gerais, Romeu Zema. Com base nas determinações e orientações que serão anunciadas, o Município irá, juntamente com o Comitê Externo de Enfrentamento ao Novo Coronavírus, deliberar sobre possíveis mudanças que poderão passar a vigorar em Ituiutaba.”

Distanciamento social

Após publicações de decretos da Prefeitura de Ituiutaba e do Governo de Minas Gerais, sobre calamidade pública em decorrência da pandemia da doença Coronavírus (Covid-19), o comércio sofreu alterações de funcionamento desde o dia 21 de março, quando a Polícia Militar de Minas Gerais iniciou ações nos empreendimentos no sentido do cumprimento das recomendações.

A Organização Mundial de Saúde indica que medidas de distanciamento social são “importantes”. Mas, por si só, elas não resolvem. Para a Agência, governos precisam pensar o que vão fazer durante o período de confinamento de cidadãos.

Para a OMS, as quarentenas servem para desacelerar o ritmo da doença e vêm com custos “sem precedentes” para a sociedade e economia. Mas, acima de tudo para comprar tempo e reduzir a pressão sobre os sistemas de saúde.

Para a OMS, seis medidas precisam ocorrer enquanto a quarentena está em vigor. Elas incluem a expansão e treinamento dos sistemas de saúde, criar um sistema capaz de encontrar todos os casos suspeitos, aumentar a produção de testes, identificar locais para isolar pacientes, desenvolver um plano para rastrear pessoas com contato com doentes e focar a atenção inteira do governo.

Continue lendo

Economia

Consumidores da Cemig e Copasa poderão parcelar contas sem multas e juros e terão vencimento estendido

Publicado

em

Foto: Gil Leonardi

O governador Romeu Zema anunciou, em coletiva de imprensa transmitida ao vivo nesta segunda-feira (23/3), medidas de flexibilização para o pagamento de contas da Cemig e da Copasa. O objetivo é amenizar os impactos da crise provocada pelo coronavírus para famílias de baixa renda, hospitais públicos e filantrópicos e microempresas que precisaram suspender as operações em decorrência das medidas de contenção da pandemia.

Os consumidores da Cemig que estão cadastrados como Tarifa Social de Energia Elétrica terão garantia do fornecimento e poderão ter a conta parcelada em até seis meses sem pagar multas e juros. A medida também inclui a flexibilização do pagamento de contas e garantia do fornecimento de energia para hospitais filantrópicos e públicos, bem como unidades de pronto atendimento. O parcelamento dos débitos em seis vezes se estende ainda aos consumidores comerciais classificados como microempresas, que tiveram que paralisar suas atividades em função das restrições de funcionamento decretadas pelo Estado. Essa medida atenderá os clientes que formalizarem a solicitação junto à Cemig pelos canais virtuais da empresa. As medidas valem até 30 de abril e poderão ser reanalisadas conforme o andamento da crise do coronavírus.

Romeu Zema orientou que municípios atendidos por outras concessionárias de energia reproduzam a medida em suas localidades. “Solicito que aquelas cidades que tenham outras fornecedoras de energia façam o mesmo com os clientes que possuem tarifa social. É uma questão de necessidade. Estamos em um momento difícil e as pessoas precisam de ajuda”, destacou.

No caso de atendimento da Copasa, os clientes beneficiários da Tarifa Social não terão seu abastecimento suspenso até o dia 20/4, assim como não haverá a incidência de juros e multas por conta de atraso no pagamento.

Os clientes comerciais dos ramos de atividade paralisados, citados na deliberação estadual, com contas com vencimento cujo prazo seja até 20/4/2020, terão prazo para pagamento prorrogado para 20/5/2020. Já os que receberam aviso de suspensão de abastecimento entre os dias 23/2/2020 e 20/3/2020 terão o prazo para pagamento prorrogado para 20/4/2020.

Tarifa Social

A Tarifa Social de Energia Elétrica é caracterizada por descontos incidentes sobre a fatura de famílias de baixa renda. Para ter direito ao benefício, as famílias devem atender a um desses três requisitos:

– estar inscrita no Cadastro Único do governo federal – CadUnico, com renda familiar de até meio salário mínimo por pessoa; ou
– estar inscrita no Cadastro único do governo federal – CadUnico, com renda mensal de até  três salários mínimos, que tenha portador de doença ou patologia cujo tratamento ou procedimento médico requeira o uso continuado de aparelhos elétricos; ou
– ter algum membro familiar que receba o Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social -BPC.

Já a inscrição na Tarifa Social da Copasa requer que:

– a unidade usuária seja classificada como residencial;
– a família seja inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal (CadÚnico);
– a renda per capita mensal familiar seja menor ou igual meio salário mínimo nacional.

Gasmig

Romeu Zema anunciou ainda a concessão de um desconto de 5% sobre o gás industrial e de 5,95% no gás natural veicular, o que vai beneficiar, principalmente, motoristas de taxi e de aplicativos de transporte. “Com isso, esses profissionais terão um alívio nas despesas com que arcam atualmente”, explicou.

Recursos

Outra medida anunciada pelo governador nesta segunda-feira (23/3) foi a realocação de R$ 50 milhões para o orçamento da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG).

“Esse recurso será utilizado na reestruturação de leitos, para que, caso a crise venha a se acentuar, o que é esperado, nós tenhamos mais estrutura em todo o estado. Além disso, esse recurso servirá para a compra de equipamentos”, explicou.

Transporte rodoviário

Romeu Zema também destacou que, por enquanto, somente o transporte de ônibus de passageiros será interrompido no estado e é importante manter o transporte de cargas para garantir o abastecimento.

“O transporte de carga não pode sofrer nenhuma restrição. Muitos caminhões estão ficando parados porque precisam de uma borracharia ou de uma peça e o comércio está todo fechado. Precisamos lembrar que nós recomendamos que apenas o comércio não essencial feche as portas. Aquele que atende prestadores de serviço, como caminhoneiros, precisa funcionar. Se pararmos o fluxo de caminhões, pode faltar alimento, medicamentos e até água tratada. Os caminhoneiros precisam ser muito valorizados neste momento, porque estão mantendo a sociedade abastecida”, enfatizou.

Continue lendo

Economia

“Apoie o Comércio Local”: agência de Ituiutaba inicia movimento em prol de pequenas empresas

Publicado

em

O Brasil e o mundo passam por um fase difícil e de adaptações inclusive para as empresas. Pequenos comércios já começaram a sentir os impactos das mudanças que vêm ocorrendo nos últimos dias devido ao avanço da Covid-19. Tais empresas são responsáveis pela renda da própria família e de várias outras por meio de empregos gerados.

Pensando em dar uma visibilidade maior para os empreendimentos, a Agência Negócio criou o “Movimento Apoie o Comércio Local”, que tem como objetivo divulgar os pequenos comércios de forma gratuita e organizada (empresas que se adaptaram e estão atuando conforme as orientações das autoridades).

Assim, quando o cliente precisar de algum tipo de produto, basta acessar o perfil da Agência Negócio e conferir as empresas que atuam em determinados segmentos. Para que isso funcione, o apóio da população é fundamental.

Como funciona o Movimento Apoie o Comércio Local?

É muito simples! Basta comentar o nome da empresa, segmento e o telefone na publicação nas redes sociais Instagram e Facebook da agência, que os responsáveis irão tabular e divulgar nos perfis.

Benefícios

– Divulgação gratuita das empresas;
– Mais opções de compra;
– Ajuda o comércio local;
– Ajuda famílias que dependem deles;
– Faz a economia da cidade girar;
– Faz um bem danado à alma este ato de amor

Continue lendo

+ lidas