Economia

Consumo de amendoim deve ser incrementado em até 15% neste ano

Ingrediente presente em boa parte das comidas típicas das festas juninas, o amendoim tem pela frente três meses de muita procura. Além das tradicionais comemorações de São João que acontecem em todas as regiões do país, nos meses de junho e julho, os produtores e vendedores da semente esperam uma grande procura também durante o mês dos Jogos Olímpicos do Rio, em que muitos turistas aproveitam para conhecer pratos famosos da culinária brasileira.

Mesmo com a alta do preço do produto, a expectativa da indústria é que o consumo de amendoim cresça até 15% nos meses das festas juninas. Principalmente os doces que levam o produto, como canjica, paçoca e pé de moleque.

Nos últimos meses as safras de amendoim sofreram com problemas climáticos em vários países, diminuindo a oferta. No Brasil, 80% da semente é produzida em São Paulo, mas, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) existem lavouras também em Minas Gerais, Mato Grosso, Goiás e Bahia, além de pequenos cultivos familiares em vários estados de Norte a Sul.

Nos estados da região Sudeste e Sul houve problemas nas safras do primeiro semestre por causa do excesso de chuvas, o que aumentou o preço do quilo no mercado atacadista. “A produção de amendoim sofre com a falta de água, mas sofre também com o excesso. As lavouras precisam de um equilíbrio para ter boa produtividade. Este ano tivemos problemas climáticos, que, juntando com as dificuldades econômicas do comércio de maneira geral, encareceram o amendoim”, explica Ricardo Alencar, responsável pela compra da semente para a loja Villefort Atacadista. Segundo ele, o quilo, que podia ser comprado por R$ 3 no ano passado, em alguns lugares está sendo vendido por até R$ 7.

Fonte: Estado de Minas

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top