Redação | Comercial
Cultura Destaque

Enquete: Você é a favor do cancelamento do carnaval Ituiutaba 2017, diante da crise econômica do país?

O prefeito de Ituiutaba, Fued Dib, anunciou ontem (24), por meio de release enviada à imprensa, que este ano o Poder Público não irá bancar o Carnaval Popular. A justificativa, conforme matéria, seria a contenção de gastos, diante de um momento de insegurança financeira.

“O mais prudente é promover economia para não faltar recursos a serem aplicados com a saúde, a educação, a segurança pública. Assim, passamos desde já, a planejar com antecedência, e prospectar o carnaval para 2018, buscando parceiros dispostos a caminhar conosco num evento que volte a resgatar nacionalmente o nome de Ituiutaba, como cidade acolhedora, que consegue fazer a melhor festa de rei momo, do interior mineiro”, disse secretária municipal de Comércio, Indústria e Turismo, Darlene Maria Moura Carvalho.

Este é o 3º ano consecutivo que a cidade não recebe a festa mais popular do país. O município sempre atraiu turistas de Minas, do estado de São Paulo, Goiás e do Distrito Federal nessa época do ano, devido à quantidade de atrações de renome nacional.

Em 2014, último ano que recebeu o carnaval, a festa foi realizada em proporções menores, como atrações regionais e, conforme dados divulgados na época, o público não passou de mil pessoas no Parque de Exposições JK, local do evento.

MUNICÍPIOS VIZINHOS

Na cidade vizinha, Uberlândia, apesar de a Associação das Escolas de Samba e Blocos Carnavalescos de Uberlândia (Assosamba), fazer solicitação de equipamentos de som e banheiros químicos à Prefeitura Municipal para realização da festa, o Poder Público negou. A Secretaria Municipal de Cultura de Uberlândia informou que não será possível, devido à falta de orçamento para tais despesas, conforme decreto 16.927, de 06 de janeiro de 2017, artigo 3º.

Ainda assim, a Assosamba pretende realizar a festa nas quadras das escolas de samba, entre os dias 24 e 27 de fevereiro, sem recursos públicos.

Já, em Uberaba, que nos últimos anos extinguiu o desfile das escolas de samba, ainda não definiu a respeito da festa em 2017. Segundo assessoria de comunicação da Fundação Cultural do município, a decisão será divulgada à imprensa amanhã (26).
No ano passado, devido à crise financeira, o município viabilizou a realização da festa popular a partir de uma parceria público-privada, que bancou 100% da festa sem o uso de dinheiro público.

Enquete: 

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.