Meio Ambiente

Soltura de 12 mil peixes nos rios do Uberlândia é finalizada

Foto: Valter de Paula

Um enorme ganho ambiental e uma forma de chamar a atenção da sociedade para uma situação importante. Estes foram os dois efeitos mais positivos da soltura de mais de quase 12 mil peixes na bacia hidrográfica da região, finalizada na tarde desta quinta-feira (14). O projeto da Prefeitura de Uberlândia, de caráter educativo e ecológico teve sua terceira e última etapa no Rio Araguari, próximo ao distrito de Martinésia, com a presença de alunos da rede municipal.

O projeto realizado pela Secretaria Municipal de Agropecuária, Abastecimento e Distritos teve início em fevereiro deste ano, quando os peixes começaram a ser cultivados no Centro Tecnológico de Aquicultura Familiar (Cetaf) com a intenção de ser libertos. Os exemplares pertencem à espécie pacu-caranha, que sofreu uma considerável queda da população devido a ações humana, como a pesca predatória.

Sucesso

André França, diretor de Agropecuária do município, definiu este primeiro ano do trabalho como um grande sucesso. “Conseguimos fazer uma ação de muita coerência ambiental, tornando a ação em algo muito maior do que a soltura dos peixes em si. Conseguimos fechar a cadeia em vários níveis de atuação, como a conscientização da sociedade sobre a importância da preservação”, explicou.

O diretor ressaltou, ainda, o apoio de várias instituições que deram alguma parcela de ajuda para fazer com que a iniciativa ganhasse a proporção positiva que tomou. Ele citou o Instituto Federal do Triângulo Mineiro, Universidade Federal de Uberlândia, Instituto Estadual de Floresta, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar de Meio Ambiente.

Para o próximo ano, a intenção da Secretaria é potencializar a iniciativa, com a inclusão de mais exemplares, espécies e pontos de soltura.

Consciência para o futuro

Quem participou diretamente da soltura foram quase 30 alunos do terceiro ano do ensino fundamental da Escola Municipal Antonino Martins da Silva, de Martinésia. As crianças de 8 a 10 anos, além de ter contato direto com os animais, receberam uma grande aula de ecologia ao ar livre, ministrada pelos servidores do município.

A professora dos meninos, Simone Almeida, exaltou a possibilidade de aprendizado prático de sua turma. “Nós temos muitos alunos residentes na zona rural. É importantíssimo trabalhar com eles o cuidado dos rios e peixes, pois servem como fonte de alimento para eles e suas famílias. Abordar a preservação ambiental é importante para todos”, explicou.

O pequeno Kayran Gomes, de 8 anos, era um dos mais entusiasmados com a tarde à beira do rio. “Eu gosto muito de pescar, mas nunca tinha visto soltar peixes. Hoje descobri que é importante fazer isso para não acabar tudo. Aprendi também que agora que eles estão na natureza eles vão crescer e reproduzir”, comentou.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTINUAR LENDO

CLOSE
FECHAR