Ocorrências

Após denúncia anônima, homem é preso por criar macaco-prego em sua própria residência em Uberlândia

Foto: PMMG

A Polícia Militar de Meio Ambiente em Uberlândia nesta sexta-feira, 22, após receber denúncia anônima, prendeu um homem de 25 anos e com ele apreendeu um animal silvestre da espécie macaco-prego. O fato ocorreu na Rua Pedro Pereira Silva, no Bairro Minas Gerais.

Conforme o Boletim de Ocorrência, PMs compareceram ao local da denúncia onde o denunciado foi informado do teor da denúncia. Ele autorizou a entrada dos militares no interior do imóvel para a devida fiscalização e verificação da veracidade dos fatos contidos na denúncia.

Foi verificado que o autor mantém no interior da casa a quantidade de nove cães de raças variadas, sendo que havia água e comida disponíveis aos animais e não foi constatado nenhum indício de maus-tratos contra os cães. Os PMs também notaram que o autor efetuava a lavagem da garagem da casa quando estava sendo carreado para a calçada e via pública fezes dos animais e pelos e o material escorria pela rua, causando extremo mau cheiro e risco à saúde dos moradores vizinhos.

A denúncia afirmava que o abordado mantinha em sua casa um animal da fauna silvestre brasileira da espécie macaco prego, com relatos de que animal se tornou um grande incômodo para os vizinhos, tendo em vista que ele adentra nas casas vizinhas, provocando danos em bens materiais e ainda defecando no interior das casas.

A equipe solicitou ao autor a documentação que acobertasse a posse do animal (macaco), sendo apresentada uma nota fiscal emitida em 15/11/2017, constando o endereço da nota na Linha Perau das Flores s/n, Xanxerê-SC. Ele também apresentou uma guia de trânsito que faltava a parte de cima onde consta a data de emissão 14/09;2017, ou seja, data anterior a emissão da nota fiscal. Também foi apresentado uma guia de trânsito animal, emitida pelo governo do estado de São Saulo, com data de emissão em 14/09/2017, ou seja, também com data anterior a emissão da nota fiscal.

Diante dos indícios de falsificação dos documentos e dos fatos, a PM deslocou juntamente com o denunciado para a sede do Ibama em Uberlândia, onde o analista ambiental, após verificar a documentação e o animal apresentado, afirmou não haver registro de nascimento e transferência do animal e do criadouro constante na nota fiscal para o proprietário. No criadouro não foi registrado nascimento de nenhum animal com a numeração constante no chip relatado na nota fiscal. A nota fiscal de origem do animal é do estado de Santa Catarina, entretanto a guia tem origem no estado de São Paulo, o que demonstra que a documentação que acoberta o animal é inidônea.

O autor foi preso em flagrante delito por crime ambiental, bem como, pelo crime de uso de documento público e documento particular (nota fiscal) falsificado. Ele foi informado de seus direitos constitucionais e conduzido ao UAI do Bairro Tibery onde passou por atendimento médico, sendo em seguida apresentado na delegacia de Polícia Civil.

O animal foi apreendido, encaminhado e entregue ao setor de animais silvestres do hospital veterinário da Universidade Federal de Uberlândia, onde ficará de forma provisória até que os agentes públicos do IEF e Ibama viabilizem a destinação adequada.

Mais Lidas

To Top