Ocorrências

Ituiutaba foi um dos alvos em operação do MP contra líderes do Primeiro Comando da Capital em Minas

Conforme dados das forças de segurança do estado, até junho deste ano foram registrados 105 ataques a ônibus, delegacias e prédios públicos em 40 cidades mineiras. Foram presas 90 pessoas envolvidas nesses crimes, e apreendidos 16 adolescentes

Lideranças do Primeiro Comando da Capital (PCC) envolvidas em ataques a ônibus e prédios públicos no estado foram alvo na última quinta-feira, 5 de julho, de uma operação conjunta do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), das polícias Civil e Militar e da Secretaria de Administração Prisional.

Em coletiva realizada na Procuradoria-Geral de Justiça, em BH, representantes dos órgãos informaram que foram cumpridos 26 mandados de busca e apreensão em Ituiutaba, Contagem, Passos, Uberaba, Uberlândia, Guaxupe, Patrocínio, Três Corações, Cambuí, Pará de Minas, Alfenas, Itaú de Minas e Bom Repouso. Durante a ação, foram apreendidos celulares, computadores, anotações do tráfico e da organização criminosa e drogas. Três pessoas foram presas.

No dia 21 de junho, o MPMG, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da 13ª Promotoria de Justiça da capital, já havia oferecido denúncia, à 2ª Vara de Tóxicos da Comarca de Belo Horizonte, contra 28 pessoas pela prática dos crimes de organização criminosa com emprego de arma de fogo, associação para o tráfico, incêndio em edifício público e veículo de transporte coletivo, por nove vezes, e dano qualificado.

Segundo o Gaeco, os 28 denunciados são membros da cúpula do Primeiro Comando da Capital (PCC) em Minas Gerais e ocupam função diretiva na organização. Deles, 25 encontram-se presos em 10 estabelecimentos prisionais localizados no estado, incluindo as três pessoas presas na operação desta quinta-feira. Um dos alvos está recolhido no Presídio Federal de Campo Grande. Conforme o Gaeco, os outros dois denunciados soltos são foragidos e não têm endereço conhecido, razão pela qual não foi requerida medida de busca e apreensão.

Foi determinada ainda pela Justiça a imediata transferência dos presos que se encontram em território mineiro para unidade prisional adequada, onde eles serão mantidos em Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), com isolamento dos demais detentos e restrições a benefícios previstos na Lei de Execução Penal.

A promotora de Justiça Cássia Virgínia Gontijo, coordenadora do Gaeco, dá mais detalhes sobre a operação. Ouça:

Ataques no estado
Conforme dados das forças de segurança do estado, até junho deste ano foram registrados 105 ataques a ônibus, delegacias e prédios públicos em 40 cidades mineiras. Foram presas 90 pessoas envolvidas nesses crimes, e apreendidos 16 adolescentes.

Segundo o Gaeco, as investigações continuam no interior do estado para responsabilização dos executores e de outros envolvidos nos ataques criminosos praticados.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTINUAR LENDO