Ocorrências

Mineiro de Itajubá é preso em São Paulo suspeito de estupro virtual

Mineiro de Itajubá é preso em São Paulo suspeito de estupro virtual

Um homem, de 22 anos, foi preso, em São Paulo, na tarde de segunda-feira (25), suspeito de cometer estupro virtual de adolescentes, entre 12 a 15 anos. De acordo com a Polícia Civil, Briel Gonçalves da Silva  é  da cidade de Itajubá, no Sul de Minas e morava em São Paulo, há 1 mês.  Ele enganava as adolescentes para conseguir fotos de nudez e em posições obscenas.

A PC informou que o rapaz se passava por “amiga íntima” das vítimas e as induzia a enviar as fotos. Quando conseguia, se apresentava e exigia que elas passassem senha e usuário de Facebook, sob a ameaça de vazamento das imagens. “Ele conseguia a senha do Facebook de alguma menina e procurava suas amigas e falava em nome do perfil utilizado, que estava se sentindo feia, gorda e enviava uma de uma menina nua, até que a vítima respondia com outra foto. Nesse momento, ele se identificava, pedia senha e perfil do Facebook e fotos mais obscenas, dizendo que se não enviasse vazaria as fotos”, descreveu Mario Rodrigues Martins, delegado da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa, de Itajubá, responsável pelo caso.

De acordo com o delegado, as investigações corriam há cerca de 1 mês, e só foi possível chegar ao criminoso pois algumas vítimas apresentaram denúncia. “Quem for vítima procure uma delegacia, independente do horário. E nunca, de maneira alguma, compartilhe fotos, nem para amigos e nem para familiares, pois nunca sabemos quem está por trás de uma rede social”, alertou o delegado.

A prisão do suspeito foi efetuada, na segunda-feira, na casa de uma parente, em São Paulo, onde ele morava há um mês. De acordo com as investigações, as vítimas são de Itajubá, algumas cidades vizinhas, de São Paulo e com um caso registrado, no Rio Grande do Sul.

O suspeito foi encaminhado para o presídio regional de Itajubá, onde encontra-se preso, sob acusação de estupro. “De acordo como uma jurisprudência do STJ, não necessita-se de contato físico para configurar-se estupro. Inclusive uma vítima, de 12 anos, foi coagida a enviar uma foto sem roupa com as pernas abertas. Isso configura-se  estupro”, afirmou o delegado.

Fonte: O TEMPO

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTINUAR LENDO

CLOSE
FECHAR