Ocorrências

Motorista é abordado e forçado a levar ladrões até em casa; caso em Minas

Família está traumatizada e pensa até em mudar de casa (Foto: Alex de Jesus)

A família de um motorista de um aplicativo de transporte de passageiros, incluindo uma criança de 8 anos e uma adolescente de 16, foi torturada psicologicamente por quase uma hora, na madrugada desta sexta-feira (5), por assaltantes que sequestraram o homem no bairro Aeroporto, na região da Pampulha, e que o forçaram a levá-los até a própria casa, a cerca de 25 km dali, no bairro Vale do Jatobá, na região do Barreiro.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o motorista de 35 anos dirigia seu HB-20 pelo bairro, que fica próximo ao Aeroporto da Pampulha, quando foi interceptado por Siena preto com quatro assaltantes. Três deles desceram e renderam o motorista, colocando-o no banco de trás. Os ladrões queriam o endereço da vítima para assaltar a residência. Muito nervoso, a vítima passou a princípio o endereço do pai, mas se arrependeu e convenceu os ladrões de que ele era idoso e passou o endereço dele, no Vale do Jatobá, no Barreiro.

Na casa da vítima, a mulher e as  duas filhas também foram rendidas. Durante quarenta minutos, a família viveu uma verdadeira tortura psicológica, sendo mantida sob forte ameaça, segundo a PM. Os ladrões limparam a casa e decidiram amarrar as vítimas. O motorista implorou para que não amarrassem mais nova do casal, o que foi atendido pelos ladrões.

Os assaltantes fugiram levando o HB-20 da vítima com dois aparelhos de televisão, joias, roupas, perfumes e vários outros objetos. A filha de 8 anos não conseguiu desamarrar os pais e a irmã, mas uma vizinha ouviu os gritos de socorro acionou a polícia, que precisou arrombar a porta para entrar.

Como o carro levado possui o dispositivo de rastreador, foi possível saber que os ladrões tinham ido para a região de Venda Nova. Em seguida, o carro seguiu para o bairro Morro Alto, em Vespasiano, onde foi estacionado e abandonado.

Os PMs chegaram ao local onde o carro estava e perceberam que o motor ainda estava quente. Teve início então um patrulhamento na região e, em determinado momento, os quatro ladrões voltaram para o carro. Eles não haviam percebido a presença da PM e os policiais acreditam que eles estavam em alguma casa próxima.

 

TIROS

Durante a abordagem, um sargento percebeu que um dos ladrões estava armado e apontou a arma em sua direção, e revidou atirando. Dois assaltantes foram baleados, um na mão direita e outro na mão esquerda, mas ainda assim eles conseguiram escapar, um deles a pé e outro no carro da vítima. Teve início então uma perseguição policial que terminou com três dos quatro suspeitos baleados e um foragido.

Os policiais pediram reforço e fizeram uma operação de cerco e bloqueio na avenida Coletora Quatro, no Morro Alto. O assaltante tentou atropelar uma policial e não conseguiu. Mais adiante, o ladrão encontrou uma outra viatura, do Tático Móvel do 13º Batalhão da PM. O assaltante desceu, colocou a mão na cintura e tentou sacar uma arma, mas os policiais revidaram e acertaram o ladrão no abdome. Ele foi preso em seguida.

Parte dos produtos roubados foram recuperados, como roupas, perfumes, joias e telefones celulares. Os PMs não encontraram dois aparelhos de TV.

Os três ladrões baleados foram socorridos ao Hospital Risoleta Neves, onde ficaram internados sob escolta policial. O estado mais grave é do suspeito de 21 anos, baleado na barriga. Os outros dois, de 20 e 29 anos, atingidos nas mãos, tiveram apenas lesões leves. A ocorrência ainda está em andamento.

Fonte: O TEMPO

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTINUAR LENDO