Ocorrências

Operação contra explosões de caixas eletrônicos acaba com prisão de quadrilha

Quadrilha é suspeita de praticar diferentes ações em cidades do Norte do Estado (Foto: Polícia Militar / Divulgação)

As quadrilhas especializadas em ataques a caixas eletrônicos estão na mira das autoridades de segurança de Minas Gerais. Durante uma operação realizada na manhã desta terça-feira, em Montes Claros, na Região Norte do Estado, foram presos quatro integrantes de um bando envolvido com este tipo de crime. O grupo pode ter participação em algumas ocorrências em cidades vizinhas. Dados da Polícia Militar (PM) indicam que neste ano foram registradas 17 ações em agências bancárias da área.

Na manhã desta terça-feira, foram presos Farley Pereira dos Santos, de 26 anos, Diego Henrique Pereira, de 27, Jheyme Nunes Fernandes, de 31, e Emanuel Santos Silva, de 23. As prisões foram feitas em na ”Operação Conta Encerrada”, ação conjunta da Polícia Civil, Polícia Militar e Ministério Publico de Minas Gerais (MPMG), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Foram expedidos mandados de prisão contra outros integrantes do bando que continuam sendo procurados: Jaques Rezende Gonçalves Junior, de 22, e Nicolas Sued Gusmão Oliveira, de 34.

Segundo o delegado Renato Nunes Henriques, chefe do 11º departamento da Polícia Civil de Montes Claros, a quadrilha começou a desmontada no dia 29 de setembro, quando criminosos fortemente armados explodiram um caixa eletrônico em Capitão Enéas, distante 50 quilômetros da cidade. Horas depois do crime, os marginais trocaram tiros com a PM. Um deles , Daniel Soares Pereira, de 23, foi baleado, preso, e confessou a participação de oito homens no ataque à agência bancária. A partir daí, foram iniciadas as investigações de forma integrada entre MPMG e as polícias Civil e Militar.

Ainda de acordo com o delegado, em 2014 o mesmo bando foi preso na Operação “Novo Cangaço” por explosão de caixas eletrônicos no Norte do estado. Mas, depois de serem transferidos para o regime semiaberto, os criminosos fugiram da cadeia em Montes Claros e voltaram aos ataques às agências bancárias na região. Renato Henriques revelou que, além de Capitão Enéas, o bando é suspeito de explodido caixa eletrônico no município de Várzea da Palma, também no Norte de Minas. Outros crimes da quadrilha estão sendo investigados.

O delegado explicou que o bando se especializou nos ataques aos caixas eletrônicos, usando a mesma a estratégia: primeiro avaliam a rotina e o pequeno efetivo policial das cidades menores. Depois, no meio na madrugada, fortemente armados, explodem as agências. Segundo o tenente-coronel Adriano Ribeiro de Freitas, as quatro prisões desta terça-feira ocorreram nos bairros Eldorado, Santos Reis e Vila Atlântida, a região do “Grande Santos Reis”. Um dos criminosos tentou fugir, mas foi localizado com o auxílio do helicóptero da PM e foi preso.

Fonte: Estado de Minas

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTINUAR LENDO

CLOSE
FECHAR