Ocorrências

PC investiga suposto parto de gêmeos em que apenas um bebê foi entregue aos pais em Quirinópolis

A Polícia Civil investiga o caso de uma mulher que acreditava estar grávida de gêmeos, mas que deu à luz, supostamente, a apenas um bebê, na última sexta-feira (13).

O parto foi realizado no Hospital Municipal Antônio Martins da Costa, em Quirinópolis, região Sul do estado de Goiás. A suspeita é de erro em exame de ultrassonografia. 

O caso foi registrado pelo casal Erivaldo Correia da Silva e Aline Parreira de Jesus, dois dias após o parto. Conforme expôs a delegada Simone Casemiro Campi, a gestante realizou quatro ultrassonografias, que apontaram a gravidez de gêmeos. Depois do parto, no entanto, a mulher só recebeu um bebê.

“Preliminarmente, recebi a informação de que há a possibilidade de erro no ultrassom. Vamos apurar o que realmente aconteceu e ver se há explicação para um possível erro de diagnóstico. Nada é descartado ainda, mas a principalmente suspeita é de erro no exame”, informou a delegada. 

A investigadora afirmou que já ouviu o pai da criança. “Ele disse que a família se preparou para a chegada de dois bebês, comprou tudo em dobro. Segundo ele, a barriga da esposa estava muito grande como se houvesse de fato duas crianças”, expõe.

Simone espera ouvir nos próximos dias a mãe do recém-nascido e a equipe que realizou o parto. Além disso, a delegada vai intimar os responsáveis pelo diagnóstico das ultrassonografias para prestar esclarecimentos.

Declarações de nascimento

A delegada contou ainda que a unidade hospitalar emitiu duas declarações de nascimento do bebê. Segundo ela, houve erro por parte da equipe médica.

“Na sexta-feira (13), a equipe que estava de plantão preencheu a declaração do nascimento. Porém, quando a mulher recebeu alta no domingo (15), os profissionais que estavam no plantão eram outros e eles não acharam esse documento e emitiram outro”, disse.

Depois de emitirem o documento pela segunda vez, a primeira declaração foi encontrada. “Isso fez com que os pais tivessem a impressão de que nasceram duas crianças, mas na verdade os dados são idênticos, o que leva a crer que a declaração foi realizada em duplicidade”.

Fonte: MaisGoiás

Mais Lidas

To Top