Ocorrências

PM prende 97 pessoas em ‘clube da luta’ de galos em fazenda mineira

Evento oferecia para os convidados até o serviço de translado entre o aeroporto de Confins e a fazenda em Funilândia, na região Central (Foto: Divulgação PM)

A Companhia de Polícia Militar de Meio Ambiente prendeu em flagrante 97 pessoas, na última quinta-feira (2), que participavam de uma espécie de clube para promover rinhas de galo numa fazenda conhecida como Riacho Grande de Minas, na cidade de Funilândia, na região Central do Estado.

A equipe de inteligência da PM descobriu a ação dos criminosos depois que teve acesso a mensagens dos organizadores da rinha, que foram enviadas aos convidados do clube por meio do aplicativo WhatsApp.

De acordo com a corporação, os textos anunciavam que os animais seriam preparados para as brigas um dia antes do evento e que as rinhas aconteceriam na quinta e também na última sexta-feira (3).

Além disso, as mensagens ainda ofereciam o serviço de translado para os convidados entre o aeroporto de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte, e a fazenda em Funilândia.

No local, os policias encontraram um galpão estruturado com uma arena para os combates,  arquibancada, bar e banheiro químico. Os criminosos contrataram até um serviço de churrasco para atender aos integrantes do clube.

Os militares revistaram os organizadores e participantes do evento, os imóveis da fazenda e os veículos estacionados no local. Eles apreenderam mais de R$ 34 mil, blocos de anotações de apostas, tabelas com a pontuação de cada confronto, apetrechos usados nos galos como biqueiras e esporas, medicamentos veterinários e redes de pesca.

Entre os 97 presos, foram identificadas pessoas de Belo Horizonte, Santa Luzia, Montes Claros, Unaí, Januária, Pirapora, além de São Paulo, Brasília e de outras cidades da Bahia e de Santa Catarina. Alguns dos participantes chegaram a levar crianças para o evento e também vão responder por corrupção de menores.

Todos os envolvidos assinaram um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) na delegacia de plantão de Sete Lagoas e foram liberadas. Segundo a Polícia Civil, pelo caso se tratar de uma infração de menor potencial ofensivo, os detidos vão responder à Justiça em liberdade.

Os galos apreendidos estão sob os cuidados da PM de Meio Ambiente. O número de animais que participavam das rinhas não foi divulgado. Os militares também resgataram na fazenda pássaros da fauna silvestre.

Fonte: O TEMPO

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTINUAR LENDO