Política

31 servidores são exonerados em medida de contenção de gastos na Prefeitura de Ituiutaba; três secretários estão entre os exonerados

Na tarde da última sexta-feira, 26, às 16h30, o prefeito de Ituiutaba Fued Dib recebeu a imprensa local e anunciou mais uma medida de contenção de gastos no Executivo.

De acordo com Fued, 31 servidores foram exonerados, dentre eles os secretários de Planejamento, Trânsito/Transportes e Meio Ambiente. “Antevendo a crise que pode nos atingir em dezembro, com relação ao pagamento do décimo terceiro, entre outras despesas, decidimos tomar essas providências em tentativa de abortar qualquer ameaça de corte na folha de pagamento dos servidores, o que afetaria diversas famílias”, disse.

A medida passa a valer a partir do dia primeiro de novembro de 2018.

O prefeito afirmou que interrompeu o cargo dos três secretários, por serem pastas consideradas “pequenas”, mais fáceis de se administrar em conjunto. “Não há motivação de nenhuma natureza que não seja economizar dinheiro da folha de pagamento. Nenhum cargo será extinto, assim, outro secretário assume e administra duas pastas neste momento de contenção. Os cargos exonerados ficarão vacantes”, explicou.

De acordo com Fued, a medida economizará dois milhões e quatrocentos mil reais por ano. “Somente com o Governo do Estado a Prefeitura de Ituiutaba possuía retido até o dia 16 de outubro retidos vinte e dois milhões, setecentos e três mil e quatrocentos e onze reais. Só do Fundeb, com recursos para pagar os professores, o valor retido é de sete milhões, seiscentos e trinta e sete mil e setecentos e oitenta e três reais”, lamentou.

O chefe do Executivo contou que por conta dessa falta de repasses, recursos que seriam utilizados para realização de obras precisaram ser remanejados para o pagamento dos servidores.

Ouça à entrevista completa no áudio acima.

O secretários exonerados são Marcelo Vilela Cauli – Planejamento; Ivanilson Neves – Meio Ambiente e Gilson Lucas – Trânsito/Transportes.

Fued também falou durante o encontro sobre a questão dos aluguéis, afirmando que o valor gasto com as locações atualmente é menor que o gasto nos anos de 2015 e 2016. De acordo com o administrador, a redução foi possível por conta de renegociações de contratos feitas com os proprietários dos imóveis.

Questionado sobre possíveis impactos da medida na vida dos tijucanos, Fued disse que sempre há algum impacto, porém, que com pequena proporção em uma análise geral nesse caso em específico levando em consideração o número de habitantes no município. “Tomar uma atitude desta sempre dói em alguém e nós sabemos disso. Felizmente, os companheiros têm compreendido as nossas atitudes”, finalizou.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTINUAR LENDO