Connect with us

Oi, o que você está procurando?

Política

7 a 1: Plenário do CMDCA confirma cassação de candidaturas de conselheiras tutelares eleitas e denunciadas em Ituiutaba

Na tarde desta quinta-feira, 21, ocorreu em Ituiutaba a reunião do CMDCA – Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente para julgamento de recursos em desfavor de duas candidatas eleitas para assumirem os cargos do Conselho Tutelar do município de Ituiutaba no último dia 6 de outubro.

As duas candidatas haviam sido cassadas pela Comissão Especial do Processo Eleitoral do município, que em procedimento de apuração reconheceu a prática de irregularidades proibidas pelo edital, como transporte de pessoas no dia da eleição e uso de estrutura pública durante a campanha.

Anúncio. Role para continuar a leitura.

As candidatas denunciadas, após decisão da comissão especial, entraram com recurso ao Plenário do Conselho Municipal.

Em votação, por sete votos favoráveis e um contrário, o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente cassou os registros de candidatura das candidatas Luci Naila da Silva e Sidneia Naves Guimarães, confirmando a decisão anterior.

Assim, as duas candidatas eleitas não serão diplomadas na próxima semana e não tomarão posse. Da decisão não cabe recurso administrativo.

Anúncio. Role para continuar a leitura.

Com a confirmação da decisão as candidatas eleitas suplentes Vanessa Dantas Pereira e Marla Luciene de Morais assumirão como titulares.

A diplomação ocorrerá na próxima semana e a posse das conselheiras eleitas ocorrerá em 10 de janeiro de 2020.

Anúncio. Role para continuar a leitura.

Veja também:

Política

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, suspendeu a nomeação de Alexandre Ramagem para a diretoria-geral da Polícia Federal. A decisão é...

Justiça

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu na última quarta-feira, 15, que estados e municípios podem tomar as medidas que acharem necessárias para combater o...

Cotidiano

Eduardo Costa recebeu multa de quase R$ 20 mil; decisão é liminar

Cotidiano

A responsabilidade do fabricante é objetiva, cabendo indenização se for encontrado corpo estranho em produto de sua fabricação. Com esse entendimento, o Judiciário condenou...

Anúncio