Connect with us

Oi, o que você está procurando?

Política

Leia representação de partido contra o deputado federal André Janones; documento pede punição ao político

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados reúne-se nesta terça-feira (15) para ouvir duas testemunhas arroladas pelo relator do processo movido pelo PP contra o deputado Boca Aberta (Pros-PR): Maria Jislaine Lins da Silva e Carlos da Silva.

Já na quarta-feira (16), um parecer preliminar tratará da representação formulada pelo partido Solidariedade contra o deputado federal André Janones.

Anúncio. Role para continuar a leitura.

Apesar de informações divulgadas nas redes sociais, o documento não pede a cassação do mandato e sim “punição cabível” ao representado, com a instauração do processo ético-disciplinar.

No documento, o representante afirma que André cometeu os crimes de calúnia, injúria e difamação contra o Congresso Nacional.

André Janones

Anúncio. Role para continuar a leitura.

O deputado JHC (PSB-AL) apresentará seu parecer preliminar à representação apresentada pelo Solidariedade contra o deputado André Janones (Avante-MG).

O partido alega que Janones fez uma transmissão pelo Facebook ofendendo os membros do Parlamento e trazendo “dados inverídicos sobre a atuação do Poder Legislativo”. A transmissão ao vivo que é alvo da representação ocorreu na noite do dia 14 de agosto de 2019, via Facebook.

Leia no documento na íntegra!

Anúncio. Role para continuar a leitura.

Glauber Braga

Na mesma reunião, o deputado Flávio Nogueira (PDT-PI) vai apresentar seu parecer preliminar no processo movido pelo PSL contra o deputado Glauber Braga (Psol-RJ).

O PSL acusa o parlamentar de quebra de decoro por ter chamado o atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, de “juiz ladrão” durante audiência da Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJ) realizada em julho. Na ocasião, Moro veio à Câmara prestar esclarecimentos sobre denúncias publicadas pelo site The Intercept Brasil.

Anúncio. Role para continuar a leitura.

Braga já apresentou sua defesa prévia. Segundo ele, as frases ditas contra Moro estão protegidas pela imunidade parlamentar e pela exceção da verdade. “Quem diz a verdade não merece castigo”, declarou.

Anúncio. Role para continuar a leitura.
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também:

Política

O deputado federal André Janones (Avante-MG) responde no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados um processo onde é acusado por...

Política

O senador mineiro Carlos Viana (PSD) e o deputado federal Andre Janones (Avante), também de Minas Gerais, protagonizaram uma calorosa discussão na tarde da...

Política

Na avaliação de um experiente deputado federal de Minas Gerais, a maior preocupação da velha guarda do Congresso são os parlamentares “Caçadores de Pokémon”....

Ocorrências

Após a polêmica reunião e manifestação da noite dessa ultima terça-feira, 6, vários boatos foram disseminados com relato de que haviam seguranças armados no recinto...

Anúncio