Política

Pastor Amaury é solto após liminar em HC com pagamento de fiança de mais de R$ 9 mil e imposição de medidas cautelares

Após recurso interposto pela defesa do vereador Pastor Amaury (PSD), o Tribunal de Justiça de Minas Gerais acatou pedido liminar e concedeu liberdade provisória ao político preso em flagrante após, supostamente, se apropriar de parte dos salários de assessores do seu gabinete em Ituiutaba.

A decisão foi publicada na tarde da última quarta-feira (31) e o Ministério Público deve recorrer pedindo afastamento do cargo do vereador no Legislativo de Ituiutaba.

No Habeas Corpus os advogados justificaram que o político se encontra em tratamento contra câncer de bexiga, cuja doença está em grau avançado, e que o estabelecimento prisional não era adequado devido às condições em que se ele encontra. O Pastor Amaury se encontrava preso em cela individual do Presídio Professor Jacy de Assis, em Uberlândia, desde o dia 24 de julho. O alvará de soltura foi cumprido no fim da tarde da última quarta.

A desembargadora da 3ª Câmara Criminal e relatora do Habeas Corpus, Maria Luíza de Marilac, acatou o pedido para a soltura do preso, mas impôs algumas medidas cautelares. Entre elas está a proibição de sair da comarca sem prévia autorização judicial, proibição de deixar o país devendo entregar o passaporte e manter atualizados os endereços residencial e de trabalho.

Foi determinado ainda o pagamento de fiança no valor de R$ 9,9 mil. A decisão em caráter liminar cabe recurso e o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) informou que irá pedir o afastamento do político das funções.   

A redação do Pontal em Foco aguardar posicionamento da defesa do acusado com relação ao desenrolar dos trâmites processuais.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTINUAR LENDO