Política

Presidente da Câmara de Ituiutaba envia nota de esclarecimento sobre polêmica com funcionários efetivos

Foto: Pontal em Foco

Nos últimos dias várias publicações com relatos de uma suposta perseguição política contra determinados funcionários efetivos da Câmara Municipal de Ituiutaba foram compartilhadas em perfis e grupos das redes sociais, além de páginas de portais de comunicação locais.

De acordo com as publicações, três funcionários efetivos que prestam serviços há mais de trinta anos, e atualmente no anexo da Casa de Leis, situado na Avenida Vinte e Seis, no Centro de Ituiutaba, estariam sendo perseguidos pelo presidente da Câmara, Odeemes Braz, há mais de um ano, sendo que na última quarta-feira, 2, os mesmos foram forçados a entrarem em férias prêmio, ficando impedidos de exercerem suas funções. No dia em questão, a Polícia Militar foi acionada para registrar um boletim de ocorrência sobre o caso.

Os funcionários envolvidos no caso são Irlan Vieira da Silva, Tânia Maria da Silva e Lúcia Helena de Oliveira.

De acordo com o teor das publicações, a Mesa Diretora da Casa estaria forçando supostas demissões para os mesmos.

O presidente da Câmara de Ituiutaba, Odeemes Braz enviou um nota de esclarecimento para o Pontal em Foco, veja o conteúdo na íntegra abaixo.

Nota de esclarecimento
“Até hoje acompanhei calado, uma campanha difamatória e mentirosa que algumas pessoas estão fazendo contra mim e que, consequentemente, acaba por atingir todos os vereadores da Câmara Municipal de Ituiutaba. São pessoas inexpressivas, que já se acostumaram a utilizar a Internet, através de suas contas de Facebook, para propagar mentiras em uma empreitada de perseguição àqueles que não se submeteram aos seus assédios e pressões. Algumas pessoas me perguntam, “por que eles destilam tanto ódio contra mim?”. A resposta é sempre a mesma: “Me perseguem porque eu não os contratei para trabalhar na Câmara. Porque não me submeti à pressão que me fizeram, na época que assumi a presidência da Câmara”.
Agora, nesta última empreitada, querem fazer a população acreditar que eu esteja forçando a demissão de três funcionários efetivos da Câmara Municipal. Pois bem, vamos lá. Os funcionários em questão têm direito a gozar as férias-prêmio, porém, se negam, pois querem receber em forma de indenização quando se aposentarem, conforme a legislação vigente.
Pois bem, a lei faculta ao gestor público em colocar o servidor efetivo em gozo de suas férias prêmio (art. 132, § 2º inciso XVI da Lei Orgânica), como o próprio nome diz: férias prêmio, ademais, caso não usufrua destas férias-prêmio, a Câmara terá que pagar em dinheiro aproximadamente R$ 275.000,00 quando se aposentarem.
No que diz respeito a terem sido surpreendidos com esta decisão, também é uma informação mentirosa que foi veiculada na Internet. Eles foram informados que a Mesa Diretora tomaria esta decisão de liberá-los de férias há 30 dias. Não foi feito nada de surpresa. A Polícia Militar foi acionada por eles e ao chegar na Câmara e tomar ciência dos fatos, sequer lavrou um Boletim de Ocorrência, encaminhando-os ao CROP (Posto Policial Terminal Rodoviário), caso desejassem realmente dar sequência à denúncia.
Esta é a verdade dos fatos, que não foi esclarecida por aqueles sites de pseudos jornalistas que mencionei no início desta postagem.

Odeemes Braz do Santos
Presidente da Câmara Municipal de Ituiutaba”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTINUAR LENDO

CLOSE
FECHAR