Meio Ambiente Chuva

Chuva já matou 13 pessoas em Minas Gerais, aponta Defesa Civil

Chuva já matou 13 pessoas em Minas Gerais, aponta Defesa Civil

17/12/2016 09h00 Atualizada há 4 anos
Por: Micaela Garcia

O período chuvoso 2016/2017 está só no início e já registra números alarmantes: 13 pessoas morreram em decorrência das tempestades em todo Estado. O número já é mais do que o dobro registrado no último período (entre outubro de 2015 e abril de 2016), quando 5 pessoas morreram.

Das 13 mortes registradas, três foram em um deslizamento de terra nessa quinta-feira (15), em Mutum, no Vale do Rio Doce; um barranco caiu sobre uma casa no distrito de Imbiruçu e seis pessoas ficaram soterradas. Em Ribeirão das Neves, outras três pessoas perderam a vida; elas estavam em um caminhão, que foi "engolido" por uma cratera na LMG 806. Em Resplendor, também no Vale do Rio Doce, quatro mortes foram registradas após temporal, que devastou a cidade e o distrito de Nicolândia. Em Juiz de Fora, na Zona da Mata mãe e filho, que estavam dentro de casa, foram atingidos por um deslizamento de um talude e uma árvore. E em Belo Horizonte, uma menina de 13 anos foi arrastada pela enxurrada na última terça-feira (13), quando ia para a escola; a irmã dela está internada em estado grave no Hospital Risoleta Neves, em Venda Nova.

Continua depois da publicidade

Ao todo, 25 cidades foram afetadas, 10 delas decretaram situação de emergência, sendo: Santo Antônio do Jacinco, Pedra Azul, Itueta, Resplendor, Marilac, Manga, São Geraldo da Piedade, Itaobim, Além Paraíba e Itanhomi. O decreto de Ribeirão das Neves após temporal desta semana ainda não foi incluído.

Entre desalojados e desabrigados, já são 2.359; 61 casas foram destruídas e outras 730 danificadas; 32 obras  de infraestrutura foram danificadas e 18 destruídas.

Continua depois da publicidade
Hoje em Dia
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.