Ocorrências APÓS LIVE

Vídeo mostra momento em que candidato a vereador é morto a tiros pelo secretário de Obras em Patrocínio

Segundo a Polícia Militar de Minas Gerais - PMMG, Jorge Marra fugiu do local por meio de outra caminhonete, uma Toyota Hilux prata

25/09/2020 10h13
Por: R. A. C. O.
Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

Um vídeo de uma câmera de segurança mostra o momento exato que o candidato a vereador de Patrocínio, no Alto Paranaíba, Cássio Remis, é assassinado a tiros na Secretaria de Obras da cidade. O crime aconteceu na tarde da última quinta-feira (24), por volta das 15h30. Nas imagens, é possível ver um homem de chapéu que chega em uma Ford/Ranger branca. Ele parece discutir com o advogado Cássio Remis. No decorrer do conflito, esse homem pega uma arma e se dirige em direção ao candidato, que tenta correr, mas é atingido pelos disparos. Assista abaixo!

Continua depois da publicidade

O homem filmado seria o secretário de Obras de Patrocínio, Jorge Marra, irmão do atual prefeito, Deiró Marra (PSD). O suspeito está foragido da polícia desde o crime. Segundo a Polícia Militar de Minas Gerais - PMMG, Jorge Marra fugiu do local por meio de outra caminhonete, uma Toyota Hilux prata. Em entrevista coletiva na noite desta quinta, o prefeito disse que não sabia que seu irmão andava armado.

Minutos antes de ser morto, Remis fez um vídeo em que criticava uma obra de reforma do passeio no imóvel que seria o comitê do prefeito Deiró Marra, que tenta a reeleição neste ano. A mão de obra seria da própria Prefeitura de Patrocínio, segundo Remis. O vídeo é interrompido pelo secretário Jorge Marra, que toma o celular da pessoa que gravava Cássio Remis e leva o aparelho para a sede da Secretaria de Obras.

Continua depois da publicidade

De acordo com a PMMG, Jorge tentou quebrar o aparelho e fugiu em uma caminhonete Ford/Ranger branca. De imediato, Cássio Remis seguiu o atual secretário de Obras para tentar recuperar o celular. No local, a discussão continuou. Em dado momento, segundo a PMMG, Jorge Marra deu cinco tiros no candidato a vereador, que morreu na hora.

A perícia da Polícia Civil de Minas Gerais - PMMG esteve no local e iniciou investigações. A PMMG trabalha para tentar prender Jorge Marra. Ainda de acordo com a PMMG, todo o efetivo do 46º Batalhão foi empenhado para tentar prender Jorge Marra.

Live

 

Continua depois da publicidade

A live de Cassio Remis foi postada por volta depois das 15h. "Boa tarde. Estamos aqui na avenida que está servindo para reforma e, para nossa surpresa, mas não para nossa estranheza, nós nos deparamos desde ontem com um arsenal de funcionários da Prefeitura sendo utilizados para fazer o calçamento de onde possivelmente será o comitê eleitoral do prefeito (...). Isso mesmo, funcionários da Prefeitura, maquinários da Prefeitura, com (...). Agora eu pergunto para vocês moradores dessa avenida, quantos de vocês tiveram a condição de ter esse asfaltamento aqui. Ninguém. Aqui, agora chegando o secretário para me agredir".

Após o encerramento da transmissão ao vivo, Remis foi atrás de Jorge Marra. Em seguida, o crime ocorreu. Diversas pessoas foram para o local acompanhar o trabalho da polícia.

Continua depois da publicidade

Cassio Remis

 

Cassio Remis foi eleito vereador em 2008, e presidente da Câmara em 2013/2014. O político exerceu dois mandatos consecutivos 2009/2012 e 2013/2016.

Acusação durante a live

"Reformar os passeios é uma questão trivial, não tem nada a ver", frisou o prefeito em entrevista. Deiró disse que o ex-vereador era adversário dele e fez várias acusações, "todas infundadas". "Mas nós transformávamos isso no debate político", ressaltou.

Possível suicídio do irmão

Após o crime, Jorge Marra fugiu. A princípio houve a informação de que ele tinha se matado. Sobre o assunto, Deiró disse que não está ciente. "Eu não sei disso, não tenho contato com ele. Despachei com ele aqui por volta de 13h30/14h. Despachamos coisas da secretaria. É fake news", afirmou.

Deiró também disse que não tem notícias nem do paradeiro do irmão, mas disse que acredita que ele possa fazer a defesa dele. "Este é um governo de tranquilidade e de diálogo, então um caso desse nos deixa fora, mas estamos confiando na Polícia Civil e Militar para apurar as nuances. Tem muito mais para ser esclarecido nesse momento", comentou.

Exoneração

O prefeito informou que a partir desta sexta-feira (25) será dado andamento à exoneração do secretário de Obras. "Estamos promovendo de imediato", frisou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.