Saúde e Bem-estar PANDEMIA

Gestão da curva e efetiva assistência médica foram primordiais para sucesso no enfrentamento à Covid-19 em Santa Vitória; assista entrevista

O médico Sérgio Moreira, atuante no município e membro da linha de frente no enfrentamento à Covid-19, explicou os meios de gestão adotados que resultaram em números que evidenciam sucesso na empreitada

19/10/2020 13h18 Atualizada há 1 mês
Por: R. A. C. O.
Gestão da curva e efetiva assistência médica foram primordiais para sucesso no enfrentamento à Covid-19 em Santa Vitória; assista entrevista

O ‘Tudo às 10!’, quadro apresentado pelo Pontal em Foco nas noites entre segundas e sextas-feiras, foi transmitido diretamente de Santa Vitória na noite de ontem, 15, por um motivo bastante importante. Na ocasião, o médico Sérgio Moreira, atuante no município e membro da linha de frente no enfrentamento à Covid-19, explicou em entrevista exclusiva os meios de gestão adotados que resultaram em números que evidenciam sucesso na empreitada em comparação aos cenários regionais, de estado e até mesmo em nível de país.

Para o entrevistado, o conjunto geral de ações possibilitou conquistar o resultado apresentado até o momento, de pós-pico, fase mais aguda do número de casos da doença. “Desde o começo, em março, quando começamos a nos organizarmos para o enfrentamento à Covid-19, todas as medidas foram como tijolos para a construção do resultado final que temos hoje”, explicou.

Continua depois da publicidade

Sérgio informou que logo no início da Pandemia foram feitos estudos que buscaram prever a quantidade de óbitos que poderiam ser registrados em decorrência da doença, como exemplo, era esperado para a microrregião cerca de 120 mortes. Já para a macrorregião 700, para o Triângulo Mineiro 1.200, para o estado de Minas 12.000 e para o país 120.000 mortes. Previsões que, infelizmente, foram totalmente superadas. “Apesar disso, esperávamos 12 óbitos em Santa Vitória e hoje, passado o pico, registramos que apenas três pessoas infelizmente não resistiram. Isso representa setenta e cinco por cento menos óbitos o que o esperado conforme o estudo. Fato que representa sucesso”, disse. 

Continua depois da publicidade

Durante o quadro o médico exibiu diversos gráficos com importantes informações, diversos cenários e índices como de mortalidade e letalidade da doença. Confira na íntegra o vídeo acima, confira os gráficos com explicações e entenda!

O profissional de saúde ressaltou que as taxas de mortalidade e letalidade foram acompanhadas, buscando reduzir número de morte pela Covid-19. “Em um município que apresenta baixa letalidade as chances de sobrevivências são menores. Já se essa taxa for alta, as chances de morte são maiores. Com relação à mortalidade, importa a quantidade de casos registrados no município e a letalidade. Assim, é importante trabalhas nas duas frentes, no isolamento para buscar reduzir o número de casos e assistência médica para tentar salvar o máximo possível de pessoas que, infelizmente, adoecerem”, afirmou.

Sérgio também falou que com base nesses fatores, a gestão de curva é importante para controlar o isolamento social nos momentos em que são importantes tais controles. Outra estratégia foi à adoção de medidas mais rígidas para redução do contágio em um momento crucial, quando o município passou a acelerar e até superar os índices de Ituiutaba, afastando naquele momento a necessidade de enviar pacientes para a cidade referência em um futuro momento de pico nas duas localidades, quando mais leitos estariam disponíveis. Além disso, também foi observado o momento certo para novamente aumentar a taxa de isolamento, logo no início da aceleração da curva para o pico. “Diferentemente de cidades como Ituiutaba e Uberlândia, conseguimos ficar por apenas quatro semanas na condição de pico, quando, felizmente, o número de casos começou a descer”, contou.

Continua depois da publicidade

Com a apresentação dos gráficos o médico forneceu detalhes sobre o cenário em Santa Vitória, Ituiutaba, Uberlândia, Gurinhatã, Canápolis, Araporã, entre outras cidades, que mostram diferentes números apresentados, práticas que se fossem replicadas conforme feitas no município em que ele atua, poderiam resultar no salvamento de maior número de vidas.

Para atingir o excelente resultado a equipe médica da Secretaria de Saúde de Santa Vitória elaborou 27 protocolos para o enfrentamento ao Coronavírus para iniciar a execução das ações. Com os bons resultados obtidos, ideias elaboradas foram levadas ao conhecimento de autoridades dos municípios vizinhos, com o intuito de replicar o bom efeito causado.

Continua depois da publicidade

O médico afirmou ainda que Santa Vitória passou pelo pico, desacelerou, e o risco de apresentar maiores problemas com má evolução por conta da Covid-19 é pequeno. “Oriento sempre a todos para seguirem com os cuidados de higiene, evitando contato entre pessoas e grande aglomerações. Passamos pelo pior e não há mais risco de desassistência”, ressaltou.

Apesar da cidade não possuir leitos de Unidade de Terapia Intensiva - UTI, os gestores de Saúde de Santa Vitória viabilizaram a aquisição de ventiladores mecânico, sendo que atualmente possui sete destes aparelhos, sendo um deles locado. Além do investimento nos aparelhos o município criou uma equipe volante, com servidores que faziam contato prévio com pacientes com suspeita da doença para triagem para identificar indícios de gravidade, casos em que é feita orientação para internação e adoção das medidas necessárias, além do apoio de médicos em todo o processo, inclusive com visitas a cerca de três mil pacientes nos domicílio.  

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Santa Vitória - MG

Santa Vitória - Minas Gerais

Sobre o município
Santa Vitória é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população estimada em 2014 era de 19 742 habitantes. Possui uma área de 3021,74 km².