Connect with us

Oi, o que você está procurando?

Minas Gerais

Polícia Civil começa a investigar morte de estudante da UFMG na capital mineira

O corpo de Gabriel Araújo foi sepultado na tarde de terça-feira no Cemitério Bosque da Esperança (foto: Reprodução internet/Facebook)

Delegado informou que caso é investigado como homicídio e a motivação deve ser esclarecida durante a investigação. Denúncia informou que jovem foi baleado em tentativa de assalto.

Investigadores da Polícia Civil já estão nas ruas atrás de pistas que levem aos autores e à motivação do assassinato de Gabriel Araújo de Oliveira, 21 anos, estudante de veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Segundo a Polícia Militar (PM), ele foi baleado em uma tentativa de assalto na noite de segunda-feira no Bairro São Gabriel, Região Nordeste de Belo Horizonte.
Nesta quarta-feira, por meio da assessoria de imprensa do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), o delegado Emerson Morais informou que o caso de Gabriel está sendo investigado como homicídio e que somente no curso das investigações eles vão definir o motivo real. Ainda segundo o delegado, as equipes trabalham nos levantamentos, mas por enquanto não há suspeitos.
De acordo com a Polícia Militar, Gabriel foi encontrado ferido na Rua Ilha de Malta. A informação repassada à polícia é de que ele havia sido baleado por assaltantes. O jovem foi socorrido em uma viatura da PM para o Hospital Risoleta Neves e teve a morte atestada por um médico do local. Ele foi atingido por um disparo no tórax.
Ainda segundo a PM, os militares que atenderam a ocorrência ouviram uma pessoa gritar que os criminosos estavam em uma moto XRE vermelha, mas a pessoa não foi localizada pelos militares. Nenhuma testemunha do crime se apresentou. Conforme a polícia, imagens de câmeras de segurança de alguns estabelecimentos próximos ao local do crime podem ajudar a identificar os autores.
O corpo de Gabriel Araújo foi sepultado na tarde de terça-feira no Cemitério Bosque da Esperança, Região Norte de Belo Horizonte. Além de cursar veterinária, ele jogava em um time de futebol amador.
Pelo Facebook, parentes e amigos publicavam mensagens de pesar no perfil do rapaz, misturando saudades e pedidos de justiça. “(…) Não acredito que eu vou voltar pra veterinária e não vou te encontrar lá. Não dá pra aceitar uma injustiça dessas, simplesmente não é justo. Um cara que tinha a vida inteira pela frente…”, comentou uma amiga. “Daqueles momentos que você acorda com uma noticia que te parte o coração. Mais um jovem, tendo sua vida interrompida, vítima de uma violência cruel que nunca cessa nesse país. Vergonha, medo, decepção, TRISTEZA”, comentou outra colega de faculdade.
Via: EM

Anúncio. Role para continuar a leitura.
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também:

Anúncio